Cattleya walkeriana tipo "Mariana"

Wishlist de Abril

Aiiii as walkerianas…. como meu bolso sofre com essa paixão. Não posso dizer que tenho espécie ou híbrido predileto, claro que tenho algumas plantas xódo, principalmente as bravas que estão desde o início ao meu lado, e por essas tenho imenso carinho.

Também os keikis que vi nascer, e por assim vai…

Mas as walkerianas…. Despertam algo em nossos corações…. E arruinam nossa conta bancária…

1. Cattleya walkeriana semi-alba flâmea tokutso

 

Cattleya walkeriana var. flammea 'Tokutsu'
Cattleya walkeriana var. flammea ‘Tokutsu’

(fonte: aqui)

(more…)

Read More

Sobre alguns conceitos – Nomenclaturas e Espécies x Híbridos…

Todo iniciante no mundo das orquídeas estranha um pouco as nomenclaturas das plantas, aqueles nomes complicados em latim… Basta procurar um pouquinho na internet que desvendamos todos esses mistérios:

E pra isso temos que voltar só um pouquinho nas aulas de biologia do colégio:

As orquídeas são plantas que, pela classificação científica são:

Domínio: Eukariota

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Liliopsida

Ordem: Aspargales

Família: Orchidaceae

(Simples assim, mais informações de cada classificação é só clicar nos links ou aqui)

Descendo um pouco mais na classificação delas, temos as subfamílias:

E depois em cada subfamília temos as Tribos e dentro de cada tribo temos os Gêneros:

(Aqui tem uma lista completa de todos os gêneros de Orquídeas já descritos)

Essa parte que começa a nos interessar mais, os Géneros. E por fim, cada género tem uma ou mais espécies dentro deles!

Por exemplo a famosa Cattleya walkeriana, a classificação dela é assim:

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Epidendroideae
Tribo: Epidendreae
Género: Cattleya
Lindl.
Espécie: C. walkeriana

 

Tá, mas e pra que tudo isso serve?

(more…)

Read More

Adubo orgânico mofa sim! E isso pode ser ótimo!

Adubo AOSP para Orquídeas
Adubo AOSP para Orquídeas

Eu, fui toda me sentindo na exposição da AOSP me achando a sabida e comprei o famoso adubo deles, desenvolvido pelo mestre Denitiro Watanabe. Até ai tudo perfeito, não tenho nem nunca tive a menor dúvida que o adubo deve ser maravilhoso. O apelido dele é “Viagra das Orquídeas”. Comprei 6 caixas e trouxe junto com as várias mudas que comprei. Legal.

Isso foi há uma semana. No dia seguinte coloquei uma colher do adubo nas minhas meninas, em uns 100 vasos. Coloquei como manda o figurino, uma colher de sobremesa rasa, na borda do vaso. Perfeito. Não coloquei nas menorzinhas pois não tinha certeza se devia ou não, então melhor não arriscar. Se alguém souber de algo, deixa um comentário, por favor! :)

Pensei: Pronto, agora sim, o que já tava ótimo só vai melhorar. Terei flores que não acabam mais e lindas touceiras que nem vão caber no jardim. Logo vou precisar me mudar pra uma casa maior e construir o novo orquidário. E seremos felizes para sempre.

Passada a semana, a correria no trabalho (na empresa e nas tarefas do lar, como dizia minha avó), sábado descansei um pouco, fui conhecer o orquidário oriental e seu festival (adorei, mas a emoção foi tanta que só tirei foto de um coqueiro, acreditem. Eu fico meio assim as vezes, não consigo tirar fotos quando a emoção fala mais alto. Eram muitas plantas lindas e o tempo muito curto. Fica pra próxima.).

Domingo acordei cedo e falei: Vou curtir o dia todo no orquidário, eu e minhas meninas. Vamos conversar, dar um banho de beleza nelas, talvez reenvase umas 4 ou 5 e ler algum livro na compania delas.

Quando fazer a primeira ronda, só pra dar bom dia, eis que eu vejo ele lá: O MOFO!

(more…)

Read More

Cattleya Pão de Açúcar

Linda de viver!

Cattleya Pão de Açúcar
Cattleya Pão de Açúcar

Comprada na 92a Exposição da AOSP, já veio com 2 botões que se abriram lindamente aqui em casa.

Estou morrendo de vontade de mandar pro laboratório para meristemá-la e ter 29873198731987 delas aqui no orquidário. Lindíssima e o perfume é simplesmente maravilhoso.

Ela é um cruzamento da Cattleya Kerchoveana (Cattleya schofieldiana x Cattleya schilleriana) x Cattleya Brabantiae (Cattleya aclandiae x Cattleya loddigesii), e foi registrado em 1992 pela Florália Orquídeas Reunidas.

Está em cachepô de madeira, e a instrução que recebi do vendedor foi de deixar ela assim por mais uns 3 anos, que deve entouceirar lindamente. Torcemos! :)

Cattleya Pão de Açucar
Cattleya Pão de Açucar

 

Cattleya Pão de Açucar
Cattleya Pão de Açucar

Essas duas fotos são de logo que as flores abriram, o que eu achei incrível é que a cada dia elas foram ficando mais rosadas e majestosas e hoje estão como na primeira foto. Lindas.

Beijos!

Fontes:

http://jsalmazo.blogspot.com.br/2010/12/cattleya-pao-de-acucar.html

http://www.tudosobreorquideas.com.br/forum/viewtopic.php?f=60&t=3021

Read More

92ª Exposição de orquídeas da AOSP

Paratudo! Essa expo está imperdível.

Tudo bem que a novata aqui nunca tinha ido numa exposição de orquídeas e essa é uma das mais tradicionais, da Associação Orquidófila de São Paulo, mas tá MARAVILHOSA!

Fui hoje, muuuuito rapidamente, e acabei nem fotografando a exposição em si, no pouco tempo que eu tinha (vide horário do almoço), me acabei nas lojinhas, com mudinhas e mudinhas e mais mudinhas novas pra colação. Tá, e algumas floridas irresistíveis! (Marido, por favor, pare de ler esse post!)

Mas mesmo nessa euforia toda, consegui tirar algumas fotinhos (de celular tá gente, relevem a pouca qualidade, por favor. Amanhã levo a grandona.):

Orquídea - 92 exposição AOSP
Orquídea – 92 exposição AOSP

(more…)

Read More

Orquídea

Orquídeas são frágeis?

Essa é uma pergunta que muitas pessoas me fazem. Ou então, orquídeas são difíceis de cuidar, né? Tem que ser especialista?

Bom, eu acho que a resposta para as duas perguntas é: NÃO!

Orquídeas não são frágeis, aliás, nem um pouco frágeis na minha opinião. Seres que estão na terra há mais de 76 milhões de anos (isso mesmo, milhões! Sim, elas coexistiram com os dinossauros!) e continuam firmes e fortes até hoje não podem ser chamados de frágeis! Pode existir uma ou outra espécie de orquídea que seja frágil, mas isso não se aplica a maioria delas.

(Não estamos falando de sementes de orquídeas, nem de germinação de sementes de orquídeas, nem de mudinhas bebês de orquídeas, que sim, são SUPER FRÁGEIS. Estamos falando de plantas adultas, tipo aquela orquídea que você ganhou florida no seu aniversário).

E também não podem ser difíceis de cuidar, senão como teriam sobrevivido sozinhas na natureza todo esse tempo? (Sim, orquídeas vivem na natureza, completamente sem humanos, por incrível que isso pareça).

O que acontece é a falta de informação das pessoas. Uma orquídea é diferente de uma roseira. Diferente de um pé de chuchu. Diferente de um cacto, uma suculenta, diferente de outras plantas que não são orquídeas. Meio óbvio né? Não pra muita gente. Ai que começa a história que “é dificil cuidar de orquídeas….”. Sempre ouço alguém dizer que ganhou uma orquídea de presente e depois ela morreu, que fulana matou tal orquídea, etc… como se as pobrezinhas fossem uns alienígenas que precisa viver dentro de uma redoma de cristal, com ar e temperutura controlados e a coisa não é bem assim.

É simples mas poucas pessoas sabem: A maioria das orquídeas é EPÍFITA!

Epífita? Voltamos as aulas de biologia do colégio? Sim! Uma planta que é EPIFITA é uma planta que não fica com suas raízes enterradas na terra! Ou seja, não é que nem o pé de pimenta que você ganhou, que sobrou da decoração do aniversário da sua vizinha e você foi lá e plantou no quintal e ele tá ótimo. A maioria das orquídeas ODEIA que você planta ela na terra do seu quintal. Isso sufoca as raízes dela, que apodrecem e ela morre. Simples assim.

(more…)

Read More